terça-feira, 6 de dezembro de 2011

NADA...

O papel está morto sem palavras
A pena é ociosa sem um poema
Uma estrela solitária não faz constelação

O mundo é vazio sem estórias
O coração sem você, nada...

Ilusionista, contorcionista
De palavras...

Bruno Gomes
04/12/2011