terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

VOCÊ

Doce sorriso, quão belo és!
Contemplo-te em júbilo e encanto
Suave sorriso, quão magnífico és!
Pela eternidade eu o contemplaria em espanto

Por te evitar, sinto-te crescer
Por fugir, vem a me encontrar
Por me furtar, obriga-me a obedecer
Por te amar, leva-me a calar

Mas sorrio ainda por te ver sorrir
E choro mais por te ver chorar
Oro por querer tão bem a ti
Apesar de nunca vir a te tocar

E que dicotomia trágica!
Ser feliz e triste por te amar
Feliz por ver-te aproximar, mágica
Mas triste por ainda não poder te abraçar

Mas sorria para mim ainda uma vez
Para por um curto momento eu também sorrir
Para no raiar de mais um dia, um mês
Um sorriso no meu rosto ainda se abrir

E em prece peço a Deus
Para fazer você do meu peito sair
Mas Ele olha-me e em um breve adeus
A deixa dentro de mim ainda a sorrir

Mas que Deus malvado esse a me deixar sofrer
Tanto que O peço para de você me libertar
E o tempo passa, e você a crescer, a crescer
E eu aqui a chorar, a chorar

Mas como querer esquecer
Aquilo que não se quer que saia da mente?
Por que tem que ser tão confuso esse querer
Que tanto machuca e maltrata a gente?

Bruno Gomes.
12/03/2009

6 comentários:

Rai disse...

ooooooo, que lindoo *-*

Mariane Magno disse...

Ouuuuuuuuuuuuuw gente que lindo *-*
Bruninho ta apaixonado. HAUSHUAHS'
TÁ LINDO BRUNO !

Germano disse...

Você quem???

Ju Marques disse...

SEU sorriso tem que ser feliz tbm, não?!

Bjo Bruninho!

Bruno Gomes disse...

Rai e Mari:
Que lindo nada!
Tô sofrendo...

Germano:
Irmão, pode ter certeza que Você não é você (risos)

Jujuba:
Claro que meu sorriso é feliz, né?
Foi apenas uma liberdade poética!

Beijos!

Hellen disse...

Você escreve muito! Beijo